Descompressão de Órbita – “Olhos Saltados”

Descompressão de Órbita Dr Victor Marques

Talvez você já tenha se questionado: o que é descompressão de órbita? Nós respondemos para você: é uma intervenção cirúrgica para um quadro clínico bastante popular – ainda que o nome não o seja – a proptose, mas conhecida por “olhos saltados”.

Com o diagnóstico mais acessível, devido à sua manifestação externa e visível, torna-se muito mais fácil ir à busca do tratamento.

Tecnicamente, a proptose ou exoftalmia é uma doença em que os globos oculares não se acomodam dentro da cavidade ocular e ficam projetados para fora do rosto causando “olhar assustador”.

Principais causas e sintomas da proptose

Traumas, hematomas, celulites ou massas orbitárias podem ser motivações para o surgimento dos olhos saltados, todavia, uma das razões mais frequentes para a doença é a orbitopatia de graves, oriunda da doença de Graves. Saiba como isto acontece:

1) A doença de Graves é uma enfermidade autoimune, responsável por tornar a tireoide hiperativa, e também atinge os olhos  e região peri ocular com reações inflamatórias. Este acometimento olho/ tireóide pode ocorrer num mesmo período ou em períodos separados.

2) A orbitopatia de graves ocorre, exatamente, quando as consequências da inflamação e do descontrole da tireoide repercutem na região ocular: causando o deslocamento ocular devido ao aumento da gordura, dos tecidos e outros músculos.

Somente exames, indicados pelo seu oftalmologista, poderão identificar as causas do exoftalmia, entretanto, os sintomas mais comuns nos pacientes acometidos pela doença são:

  • Olhos saltados;
  • Inflamação na órbita;
  • Sensibilidade à luz;
  • Ardência nos olhos;
  • Visão duplicada (diplopia);
  • Possível perda de visão.
  • Alteração na visão de cores

O que você precisa saber sobre a cirurgia de descompressão de órbita

A cirurgia para olhos saltados tem o objetivo de aumentar o espaço interno da órbita, removendo suas paredes ósseas, para que o globo ocular e suas estruturas adjacentes se reacomodem.

Essa remoção óssea é muito bem programada e personalizada em cada caso que a cirurgia é indicada. Nos casos de orbitopatia relacionada à doença tireoidiana (doença de Graves), as indicações cirúrgicas são: casos estéticos com objetivo de melhorar a aparência, casos de exposição corneana para alívio e sintomas de superfície ocular (ardor, dor, sensação de olho seco, sensação de corpo estranho) e nos casos de urgência por compressão do nervo óptico para evitar perda visual.

As técnicas cirúrgicas modernas trabalham através de incisões minimamente invasivas, com acessos cirúrgicos menos agressivos possíveis, evitando maiores complicações e apresentando resultados bastante satisfatórios e cicatrizes não visíveis.

As técnicas usualmente utilizadas são realizadas através do acesso transconjuntival inferior e medial, transpalpebral e cantólise lateral. Os ossos normalmente removidos são o osso etmóide (descompressão medial), o assoalho da órbita (o osso maxilar) e a asa maior do osso do esfenóide (lateral profunda).

A associação de remoção óssea de duas ou três paredes ósseas está relacionada ao resultado que o paciente necessita.

A descompressão balanceada é um exemplo de técnica da atualidade onde o cirurgião escolhe remover a parede medial (osso etmóide) associado à remoção da parede lateral profunda (asa maior do osso esfenóide) com objetivo de obter uma estética e funcionalidade melhor.

A descompressão ÍNFERO-MEDIAL era a técnica mais utilizada até o surgimento da descompressão BALANCEADA. Naturalmente, ambas são opções muito boas dependendo de cada caso. Em alguns casos mais graves, utiliza-se a remoção das três paredes ósseas para obter o resultado programado.

A técnica a ser escolhida é competência do médico oftalmologista com experiência em cirurgias orbitárias e descompressão de órbita, de acordo com as personalização de cada caso, para evitar riscos da descompressão de órbita.

Faça seu tratamento para olhos saltados com o Dr. Victor Marques

A cirurgia de órbita, quando voltada a corrigir a exoftalmia, trata dois aspectos: ocular e estético. A relação de confiança com o profissional oftalmologista é fundamental para atingir os resultados necessários: preservação da visão e regularização do cume da córnea.

Sentir-se seguro para tal intervenção começa ao encontrar um médico dedicado à pesquisa, à prática cirúrgica e ao atendimento de excelência.

O Dr. Victor Marques é um oftalmologista cirurgião para descompressão de órbita, com muita experiência e com todos os requisitos necessários para atendê-lo. Confira um pouco de sua trajetória acadêmica e profissional:

  •  Graduação: Medicina – Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais;
  •  Ph.D, pela Faculdade de medicina de Ribeirão Preto – USP;
  • Treinamento cirúrgico: Oculoplástica e cirurgia de órbita pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP).
  • Fellowship Observacional: Oculoplástica em mais de 5 países (Argentina, Estados Unidos, Canadá, Itália e México);
  • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Ocular;
  • Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia;
  • Coordenador do ambulatório de Patologias Orbitárias (oncologia, trauma, anomalias, doenças inflamatórias etc) na Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte;
  • Professor de anatomia na Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG).

Decidiu ter o melhor profissional cuidando dos seus olhos? Então, fale com ele AGORA! Ele está esperando o seu contato via WhatsApp.

Envie sua mensagem de qualquer lugar do Brasil, o Dr. Victor Marques atende pacientes por todo o país. Ou seja, nada separa você de um atendimento humano, personalizado e sem interferências. Escreva agora:

agendamento-por-whatsapp-dr-victor-marques