Evisceração e Enucleação do globo ocular e Exenteração

Entendam o que são cada uma destas técnicas cirúrgicas na oftalmologia. Todas as três são técnicas de cirurgias oftalmológicas, utilizadas para remover o olho devido a um problema grave que o aflige. Isto acontece e casos em que por qualquer motivo o médico não consegue preservar mais o olho do paciente.

A causas mais comuns que levam a este tipo de cirurgia mutilante são:

Acidentes com perda do globo ocular

Doenças infecciosas com destruição total do olho e da visão

Sequelas faciais com olho doloroso ou esteticamente comprometidos

Câncer em estágio avançado onde já comprometeu todo o globo ocular e anexos. (Somente alguns tipos específicos de câncer que invadem os olhos, tem indicação de cirurgias mutilantes. A maioria é tratado com radio e quimioterapia após o diagnóstico realizado por uma biópsia.)

A Evisceração do globo ocular é a técnica onde somente o conteúdo  interno do olho é removido. Todas as outras estruturas são preservadas como pálpebras, esclera, musculatura que movimenta os olhos, glândula lacrimal, inclusive o próprio globo ocular. Somente o conteúdo do globo ocular é removido. Na reconstrução é implantado uma prótese de formato esférico dentro do globo ocular. Após uns 45 a 60 dias da cirurgia, uma prótese com aspecto de olho é adaptada na cavidade, restabelecendo a função estética do olho que foi removido.

A Enucleação de Globo Ocular é uma técnica cirúrgica mais invasiva que a evisceração pois é realizada a remoção completa do globo ocular do paciente. Neste caso também, durante a reconstrução, uma prótese em formato de esfera é implantada, às vezes envolta por uma esclera doadora e reconectada a todos os músculos que movimentam o olho. O aspecto pós operatório é bem similar ao da evisceração pois todas as outras estruturas exceto o globo ocular ficam preservadas. A adaptação de uma prótese em aspecto de olho é realizada dentro de uns 45 a 60 dias após a cirurgia.

A Exenteração da órbita, é uma técnica bem mais agressiva muito utilizada em casos oncológicos onde o tumores agressivos destroem todo o olho seu conteúdo e anexos. A remoção cirúrgica é realizada em bloco onde toda a pálpebra e conteúdo da órbita (anexos dos olhos), são removidos por completo. O aspecto pode parecer bem agressivo em um primeiro momento pois após remover toda a estrutura invadida pelo tumor resta somente o esqueleto orbitário. A técnica pra ser indicada segue protocolos onde a indicação está baseada na probabilidade de cura e salvar a vida de uma pessoa através de uma cirurgia mutilante. Definitivamente não se indica tal cirurgia sem uma necessidade real. Ao se indicar esta cirurgia, a opinião do paciente e familiares se faz de extrema importância, pois o objetivo é sempre a cura ou melhorar a qualidade de vida e aumento da sobrevida do paciente.

Quer saber mais sobre o Dr. Victor Marques?
Acesse a Área de Atendimento e entre em contato conosco. Se preferir, fale conosco pelo WhatsApp (31) 99641-7565